Para que servem os modelos e as expectativas de mercado?

Nesta última quarta-feira (28), participei de um webinar muito interessante do pessoal da Research Affiliates (https://www.researchaffiliates.com/en_us/home.html). A empresa é especializada em estudos aprofundados do mercado financeiro ao redor do mundo e, com base nestes estudos, desenvolvem estratégias de investimentos para que seus clientes as implementem.

Uma das premissas da empresa é divulgação de seus estudos e metodologia dos cálculos usados em seus modelos e previsões. Há uma biblioteca extensa de artigos neste link.

No webinar deste mês, foi apresentada a nova ferramenta de alocação de recursos da empresa. É uma ferramenta gratuita, disponível neste link, na qual você consegue ver uma série de classes de ativos mundiais e ver seus retornos esperados para os próximos 10 anos, bem como os retornos históricos dos últimos 10, 5, 3 e 1 ano. Além disso, é montada uma fronteira eficiente e você pode montar também sua carteira e ver como ela se enquadra neste cenário. Uma ferramenta muito interessante, de fato.

Bom, terminada a propaganda gratuita, gostaria de fazer alguns comentários sobre o que foi falado no webinar.

Em primeiro lugar, uma afirmação muito comum no meio profissional do mercado financeiro: Investir é difícil! São muitas variáveis e, mais ainda, são muitas variáveis desconhecidas. Toda a apresentação se baseou em modelos e premissas, e, ao longo desta, isso foi deixado muito claro.

Quando falamos de expectativas para o retorno e risco de determinados ativos, estamos falando em expectativas baseadas em modelos que traduzem a crença daqueles que os criaram. Qualquer modelo é tão bom quanto seus inputs. O problema todo está quando os investidores se enganam acreditando que algum modelo gerará uma previsão exata do futuro. Pior ainda é quando profissionais do mercado vendem seus modelos assim.

Como falei anteriormente, o pessoal da Research Affiliates deixou bem claro que estavam falando modelos e perspectivas e não havia garantia de nada. Como disse o palestrante, “no model is a silver bullet”, em outras palavras, nenhum modelo é sempre certeiro para prever o futuro. Em discussões de alto nível, sempre fica muito claro que as previsões são apenas previsões e há vários itens desconhecidos mesmo. São os famosos unkonw unkowns, os “desconhecidos desconhecidos” citados por Donald Rumsfeld, Ex-Secretário de Defesa dos Estados Unidos.

Mas, então, para que servem os modelos e expectativas de mercado? Os modelos e previsões servem para que você tome uma decisão de acordo com suas crenças sobre o que você sabe. Com base naquilo que você sabe, ou acha que sabe, você formula um modelo e as premissas que serão colocadas neste modelo a fim de obter um resultado provável sobre o futuro, caso sua crença esteja correta.

É claro que não há garantia de que você estará certo. No entanto, empresas como a citada neste post, gastam muitas horas de trabalho e muitos recursos para buscarem compreender um pouco mais o mercado financeiro e aumentarem a chance de que seus modelos estejam certos, nem que seja por um período de tempo.

É muito comum certos modelos ou estratégias funcionarem muito bem por um determinado período e depois deixarem de gerar resultados, tornam-se defasados. Mais comum ainda é que estes modelos passam a ser adotados justamente quando deixam de gerar alfa.

O grande desafio está em justamente encontrar hoje o modelo que melhor desempenho terá nos próximos anos e não aquele que teve o melhor desempenho nos últimos anos. Se foi tomada a melhor decisão de escolha somente o futuro poderá dizer.

Conheça mais a Guide Life baixando o e-book abaixo:

About Ivens Gasparotto, CFA

CFA, CGA, CNPI-T, é consultor de valores mobiliários credenciado pela CVM. Atualmente, é o sócio responsável pela área de Análise e Alocação da Guide Life Planejamento Financeiro.

One thought on “Para que servem os modelos e as expectativas de mercado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *