Como utilizar a técnica de Storytelling profissionalmente

Minha experiência com o Storytelling começou em nossos eventos educacionais. Um de nossos desafios foi criar uma palestra sobre Planejamento Financeiro que fosse didática e interessante.

Para saber se estávamos sendo bem sucedidos, implementamos pesquisas de satisfação com a metodologia NPS e ficamos frustrados ao fim dos primeiros eventos pois a nota estava abaixo do que esperávamos.

Foi aí que passamos a estudar novas técnicas de apresentação como o famoso Storytelling. Mesmo relutantes e com uma certa vergonha, resolvemos fazer uma palestra contando “causos” pessoais e histórias curiosas que vimos no mercado. A primeira surpresa que tivemos foi a maior descontração no evento, todos os alunos se sentiram a vontade para participar compartilhando suas experiências.

A segunda surpresa foi a avaliação. A partir deste evento nosso NPS sempre ficou acima de 90! Vários alunos comentaram que tiveram uma noite muito agradável e produtiva!

Por que o storytelling funciona?

TODOS os seres humanos são emocionais. Sentimentos falam mais alto que qualquer palavra ou dado e ajudam a gerar conexão. Consequentemente a atenção ao assunto principal é muito maior.

Esta é a técnica que grandes palestrantes utilizam, preste atenção no próximo evento em que você participar. Mesmo que eles apresentem dados técnicos, tão comuns em nossa área, eles contarão algum acontecimento interessante.

A melhor palestra que eu já vi até hoje, foi a de Nando Parrado, ele é um dos dezesseis sobreviventes de um acidente aéreo que tornou-se mundialmente célebre como a “Tragédia dos Andes”.

Documentário sobre a tragédia dos Andes, disponível na Netflix

Sua apresentação era sobre liderança, mas em nenhum momento ele precisou explicar conceitos teóricos para que entendêssemos a sua mensagem. O tempo voou, várias pessoas ficaram em lágrimas, e entre tantas dificuldades superadas para sobreviver ao acidente, veio a conexão final.

Nando somente conseguiu sobreviver pois tinha como propósito constituir uma família. Chegamos ao final com um filme bem produzido, música emocional alta e fotos dele com a família visitando o local do acidente.

Quem não se conectaria a esta mensagem e a um propósito tão bonito que gerou a história que é considerada por muitos a mais impressionante de sobrevivência humana?

Lembro que em 2010, Nando foi considerado o “Melhor Palestrante do Mundo” pelo “World Business Forum (New York)”.

Como funciona a técnica de storytelling?

1- Escolha a história que irá contar.

A melhor história é sempre a sua!

Ela pode ser de dois tipos:

  • História de Sucesso
    Algum momento em que você foi brilhante.
  • História de Fracasso
    Não tenha medo de se expor, histórias de fracasso geram empatia e tornam você mais acessível.

Um exemplo que se encaixaria no conceito de “Fracasso” é o caminho que percorri para me tornar um Consultor em Planejamento Financeiro.

Mesmo sendo bem sucedido como distribuidor de produtos financeiros através de corretoras, eu sentia que meus clientes não estavam atingindo os seus principais objetivos. Sempre trabalhávamos um “produto do mês” que era vendido aos clientes mesmo que isso não fosse o melhor para eles.

Foi aí que descobrimos o modelo de Planejamento Financeiro e passamos a primeiro entender os objetivos do cliente para depois indicar o que era melhor para ele. Começamos a cobrar pela consultoria e não focamos nossa receita na venda de produtos!

O que fazer se eu não possuir histórias próprias?

Você pode utilizar histórias de terceiros, por exemplo:

  • Histórias de um mentor
  • Histórias de um livro
  • Histórias de um filme

Como contar a minha história?

2 – Crie o seu roteiro

O storytelling é uma técnica que utiliza exatamente o raciocínio de grandes roteiristas de filmes. Um roteiro deve ser dividido em 4 partes:

a) Introdução
Toda história começa com o nosso “herói” sendo apresentado em um ambiente estável.

b) Desafio
Alguma coisa errada acontece, aparece um “problema” (vilão) que deve ser resolvido.

c) Ação
Nesta parte o nosso “herói” toma um atitude para resolver o “problema” que apareceu.

d) Resolução
A ação de nosso “herói” gera uma resolução que pode ou não ter resolvido o problema, caso não tenha resolvido, você volta a um ponto 2 e recomeça novamente.

Para que você comece a exercitar o storytelling, sugiro a criação de uma apresentação pessoal contando sua vida profissional. É um exercício muito agradável, pois permite enxergar quantos percalços você já conseguiu superar e ainda lhe deixa pronto para se apresentar em suas próximas reuniões!

Utilizei um pouco da técnica do roteiro neste post, se você identificou os 4 pontos, comente no formulário abaixo quais são eles!

Este é mais um conteúdo que ensinamos aos nossos consultores, se você quer conhecer e saber como pode ser um consultor Guide Life, faça o download do e-book abaixo!

About Thiago Kurth Guedes

Thiago Guedes é Bacharel em Administração pela Universidade de Brasília. Atua no mercado financeiro há mais de 10 anos onde exerceu as funções de operador de bolsa de valores, chefe de mesa de operações, planejador financeiro, gestor de equipe e instrutor de treinamentos. É ex-sócio da XP Investimentos e atual diretor de marketing da Guide Life.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *